terça-feira, 1 de março de 2011

"Dá licença, eu sou pai!" - VT 30 seg.


Bom dia meninas!!!
Estou preparando um post para explicar porque escolhi o nome "A mamãe chegou" para o blog. 
Mas quando vi esta campanha decidi aderir e dividir com vc's. 
Quantas vezes nós não pensamos como seria bom ter o papai por perto um pouco mais de tempo assim que nossos filhos nascem? Pra nos ajudar, pra compartilhar mais conosco este momento tão peculiar? Pra estabelecer um vínculo maior com o filhinho que acabou de nascer?? 
Quando a Cecília nasceu o pai estava desempregado (o que durou dois anos !!!), por isso ele criou este vínculo de maneira bem forte.
Já com o Antonio foi diferente. Ele começou a trabalhar dois meses depois dele nascer (soma-se aí o tempo que ele ficou em casa com a Cecília!! Ficou em casa mais de dois anos parado!!). 
Ele estava em casa sim, mas estava desempregado. 
Curtiu bastante, mas sempre preocupado. 
Por isso eu apoio que o papai novato deveria ficar em casa ao menos 30 dias, porque 5 dias corridos (contando sábado e domingo) não é nada diante da necessidade da mãe, assim como do novo membro da família!
E vc, o que acha disso??
Bjus e mais tarde eu volto!!


by Natascha Fernandes - Mãe, Mulher, Esposa e Arteira
Parceira 


Esse texto transcreve perfeitamente o que passamos com a Chegada dos nossos Anjos sem Asas e depois desse texto divido o que posso dizer sobre o assunto:

ANTES DE SER MÃE

Antes de ser mãe, eu fazia e comia os alimentos ainda quentes;
Eu não tinha roupas manchadas,tinha calmas conversas ao telefone;
Antes de ser mãe, eu dormia o quanto eu queria;
Nunca me preocupava com a hora de ir para a cama;
Eu não me esquecia de escovar os cabelos e os dentes;

Antes de ser mãe, eu limpava minha casa todo dia;
Eu não tropeçava em brinquedos e nem pensava em canções de ninar;
Antes de ser mãe, eu não me preocupava se minhas plantas eram venenosas ou não;
Imunizações e vacinas então, eram coisas em que eu não pensava;
 
Antes de ser mãe, ninguém vomitou e nem fez xixi em mim, nem me beliscou sem nenhum cuidado, com dedinhos de unhas finas;
Antes de ser mãe, eu tinha controle sobre a minha mente, meus pensamentos, meu corpo e meus sentimentos e dormia a noite toda.;

Antes de ser mãe,eu nunca tive que segurar uma criança chorando, para que médicos pudessem fazer testes ou aplicar injeções;
Eu nunca chorei olhando pequeninos olhos que choravam;
Nunca fiquei gloriosamente feliz com uma simples risadinha;
Nem fiquei sentada horas e horas olhando um bebê dormindo;

Antes de ser mãe, eu nunca segurei uma criança, só por não querer afastar meu corpo do dela;
Eu nunca senti meu coração se despedaçar, quando não pude estancar uma dor.
Nunca imaginei que uma coisinha tão pequenina, pudesse mudar tanto a minha vida e
que pudesse amar alguém tanto assim;
E não sabia que eu adoraria ser mãe;

Antes de ser mãe, eu não conhecia a sensação, de ter meu coração fora do meu próprio corpo;
Não conhecia a felicidade de alimentar um bebê faminto;
Não conhecia esse laço que existe entre a mãe e a sua criança;
E não imaginava que algo tão pequenino, pudesse fazer-me sentir tão importante;

Antes de ser mãe, eu nunca me levantei à noite toda , cada 10 minutos, para me
certificar de que tudo estava bem;
Nunca pude imaginar o calor, a alegria, o amor, a dor e a satisfação de ser uma mãe;
Eu não sabia que era capaz de ter sentimentos tão fortes;
Por tudo e, apesar de tudo, obrigada Deus, por eu ser agora um alguém tão frágil
e tão forte ao mesmo tempo;
Obrigada meu Deus, por permitir-me ser Mãe
!
Silvia Schmidt

Ser Mãe, a minha vivência

Ser MÃE, é ser tudo e não ser nada, e ter tudo sem comprar nada, é uma felicidade e impossível de se calcular, de se explicar, é sentir tudo ao mesmo tempo e não querer nada, a saber sem estudar, é viver, é criar e acima de tudo amar, amar e amar, sempre amar...
Amar quando você se vê despenteada, cheia de olheiras, com estria, os seios sem a beleza que antes tivera;
Amar quando você quer dormir mais um pouquinho e não pode, quando quer terminar aquele trabalho, arrumar a zona do quarto, até mesmo querer sair de salto e ter que sair de rasteirinha mesmo;
Amar só por Amar e amar mais ainda quando lembra todos o contra e se descobre que só se tem prós;
E esse amor todo é reforçado quando você ouve o Mamãe, Te Amo, Mô, e até aquele chato tchau tchau  que não para enquanto você não for dar uma voltinha com seu anjinho sem asa.
Mais ser MÃE é isso, é Amar, Amar e Amar, em todos as horas , todos os minutos e só Amar!!
-- 
_________________________________________
Nart´s Artesanatos e Lembrancinhas em Geral
Natascha Fernandes
Orkut: http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=2056990352970424696
Blog: www.nartsartesanantos.blogspot.com

6 comentários:

Ateliê da Miriam disse...

Oi ,não sabia que estava de blog novo,mas já estou por aqui hahahaah,parabéns bjs

Elaina disse...

Que legal esse vídeo! E o pai participar da vida da criança não tem preço.
Meu marido trabalha mas é muito presente na vida dos meus filhos, e isso é essencial para a educação e também para o futuro deles.
Essa campanha é ótima, No nascimento do meu 2o filho meu marido tirou férias o que me ajudou muito, principalmente cuidando do mais velho.
Vamos ver se esse campanha "pega"e conquistemos mais esse direito!
Parabéns pelo blog!
Elaina
http://elainafurlan.blogspot.com/

Andréa disse...

Olá Marcinha á estou aqui, realmente concordo com vc, os pais deveriam ficar sim mais tempo com as crianças quando nascem, para nos audar.

beios

Janete disse...

Amei o vídeo!!! Eu tbm concordo que a licença paternidade deveria ter uma duração maior!Um Mês pelo menos!

Cris disse...

É um momento muito especial a chegada de um filho. Quando do nascimento dos meus filhos tanto a Carol quando o João meu marido planejou suas férias e pode ficar um tempo maior com eles. Como trabalhamos próximo a nossa casa ele vinha sempre em casa na hora do almoço e consegue chegar cedo, enfim sempre esteve presente acompanhou cada momento e isso é muito bom. Nós apoiamos essa campanha tomara que tenha resultados.

Cris disse...

É um momento muito especial a chegada de um filho. Quando do nascimento dos meus filhos tanto a Carol quando o João meu marido planejou suas férias e pode ficar um tempo maior com eles. Como trabalhamos próximo a nossa casa ele vinha sempre em casa na hora do almoço e consegue chegar cedo, enfim sempre esteve presente acompanhou cada momento e isso é muito bom. Nós apoiamos essa campanha tomara que tenha resultados.