quinta-feira, 14 de abril de 2011

Qual a melhor hora de ir para a escola / creche??

Imagem DAQUI
Por Marcia Pergameni

Olá mamães e futuras mamães lindas!!!
Esse é um assunto que aperta nosso coração de mãe né???
Bem que comigo a aflição demorou bastante a aparecer, pois pude contar com a minha mãe, e ainda conto com ela.
A Cecília sempre ficou com ela. Voltei a trabalhar quando ela estava com 5 meses. Aproveitei bastante cada minuto. E ela sempre ficou bem com a vovó.
Quando o Antonio nasceu e assim que a licença estava acabando, fiquei preocupada em deixar os dois com minha m~e. porque vamos combinar? Dá um trabalho né???
Então ela estava com 2a e 2 meses. Achei interessante procurar uma creche para colocá-la e assim minha mãe ficaria parte do tempo só com o Antonio.

A única creche que aceitava crianças em qualquer período do ano ficava a 5 minutos lá de casa. E Tinha que levar andando.
imagina você, minha mãe levando a Cecília pra creche com o Antonio no colo??? Algumas vezes ela chamava a vizinha pra ficar com o Antonio, outras vezes ela mandava a Cecília com a Vizinha.
Afffff!!!

No final do ano a escola fechou. Inscrevi a Cissa na creche municipal do bairro e ela foi sorteada. Período integral. Tratei de encontrar uma condução pra creche, pois fica mais distante. Não dá pra ir andando. Eu encontrei, a escola indicou. E o inconveniente? Minha mãe acorda às 6h pra arrumar a Cecília, pois a condução passa 7h20.
Onde eu estou essa hora? No trânsito indo pro trabalho!!!
E só chego em casa lá pelas 19h30. 

Mas vou confessar: algumas vezes penso como seria bom ficar em casa com eles. Ser educada pelos pais. Porque final de semana é curto demais pra educar!!
Mas a Karim expressou bem o que sinto:

"Nem sei se, alguém já lhe passou pela cabeça, mas a mim passou-me antes de começar a trabalhar e já com quase 3 semanas no trabalho ainda penso no assunto. Eu deparei-me acordada pelas noites a pensar, e se me tivessem mandado embora do meu trabalho, estaria agora desempregada, a receber o subsidio de desemprego e ficava mais uns tempos com eles. OHHH, MAS PEQUENA, O QUE ANDAS LÁ TU A PENSAR?, com tanta gente desempregada, tu pensas só nisso? e depois como vais a procura dum novo emprego e dizes ao empregador: "eu tenho 4 filhos". Na minha mente já vi aquele entrevistador a correr ou me dizer: depois entramos em contacto consigo, e a pensar ele: ENTÃO ERA ISSOOOO, 4 FILHOS, ENTÃO ERA JÁ A SEGUIR, QUE IA A FICAR COM O EMPREGO."

Vai dizer que você também nunca pensou, nem por um minuto, nessa possibilidade??
A cecília se adaptou bem a segunda creche. Na primeira ela passou uma semana feliz e depois duas semanas pedindo por favor pra não ir!!! E eu ca-la-ro, não mandei ela pra escola. perguntei pra pessoa responsável e ela disse que nada aconteceu (sei....).
A ponto de quando entrávamos na rua da creche ela dizia chorando: não mamãe, aqui não!!!!!
Bem, depois de uns quinze dias ela voltou a frequentar e tudo voltou a normalidade!!!

Nesta segunda creche tudo vai  bem também, fora o ocorrido que falei na última postagem sobre a "biga com a coieguinha", (briga com a coleguinha).
E eu vejo muitos avanços. Ela canta o dia todo. Ela já gostava de cantar, mas ela aprende com muita facilidade. E passa o dia cantando 30 musicas diferentes. As vezes nem eu conheço!!!!
E ainda diz "não tanta mamãe, só a chichia!!!!"
(Não canta mamãe, só a Cecília). Oi???

E o Antonio???
Ai meu Deus, não sei. Ele é muito mais apegado. Grudado mesmo. Diferente da Cecília. Ele não fica com ninguém. Só mamãe, vovó, titia, papai e vovô.
Mas ainda esta cedo né??? Ele está completando um ano na próxima semana.
 E  vovó fica com ele.
Pra que creche agora???

E você, foi fácil a adaptação do seu filho na creche???
Você deixou de trabalhar???
Ele se adaptou??
Conta pra mim!!!
bjus

Quer saber mais do assunto:

5 comentários:

Fabi Borges disse...

Bom, nem sei te responder a esta pergunta. Qdo o Gui nasceu eu tinha uma escola infantil. Com 20 dias "voltamos" a trabalhar. ERa tudo de mais perfeito - 24 horas juntos. Ele ficava comigo e qdo foi crescendo ficava no bercario e vinha comigo so para mamar e as vezes eu ia dar uma espiadona nele kkk. Agora a nica eu fiquei em casa 4 meses e depois voltei. A sorte era que trabalhava meio periodo (em que ela dormia quase todo o tempo) e ficava com meus pais. Não há nada melhor. Mas me lembro bem que qdo os os pais ioam matricular seus bebes de 4 meses eu sempre dizia: n ão tem ninguem, pra olhar? POis morria de dó, tão pequenino e ja na escola. Mas fazer o que muitos precisam não é??? Me elbro de um bebe de 2 meses. Amae estava desempregada e foi chamada qdo ele tinha 2 meses naon podia perder a oportunidade.... morri de do e aceitei. Ele era um meninao nem parecia que tinha so isso e o tempo voou e logo o medo de cuidar foi passando.
Mas é difdicl, graças a Deus nunca precisei de creche. Mas pra quem precisa, so um conselho: nem sempre a mais famosa ou a que tem mil e um coisas e a mmelhor. Repare na higiene, nas pessoas que irao cuidar, na direção da escola, como mostra a escola. Se teme muitas coisas. PElo papo vc percebe tudo isso... e procure com calma pra nao errar.Boa sorte a todas!!!

Elaina disse...

Colocar na escolinha realmente não é fácil…eu coloquei pq não tinha ninguém pra me ajudar pois minha mãe tb trabalha.

Mas fiz um post sobre isso tb contando tudo que passei…Se quiser entra lá: http://www.vidademae.net/2011/04/colocar-ou-nao-na-escola-eis-questao.html

Bjs

Elaina
http://www.vidademae.net/

Karin - @karinpetermann disse...

Oii...

Eu acho esse assunto da escolinha um tanto complicado porque no fundo todas nós gostariamos de poder criar os nossos filhos, né!
É sempre um dilema.

Mas acho que a escolinha ajudou imensamente meu filho a se desenvolver, ele adora ir pra lá... é a maior da festa.
Se quiser dar uma olhadinha, fiz um post recentemente sobre o mesmo assunto:

http://www.mamaeecia.com.br/escolinha/

beijos

Karin
www.mamaeecia.com.br

Ateliê Ana Bananna disse...

Oi flor...

Adorei a postagem, vamos lá comigo foi assim:

Meu marido e eu trabalhos por conta, então até 1 ano e 4 meses do Rafa eu mesma cuidei dele, mas como ele sempre teve problema pra dormir e nessa fase ele quase nem dormia, eu estava completamente esgotada, não me aguentava mais e estava muito nervosa.

Aí meu pai resolveu pagar a escola do meu filho, pois na época e ainda hoje eu não tinha condições, conversei com meu marido e resolvemos colocá-lo na escola.

Graças a Deus nossa primeira escolha foi certeira e a escolinha dele é tudo de bom, a dona é uma graça e as titias também, a fase de adaptação do Rafa foi e ainda é complicada, porque ele estava acostumado a ter toda a atenção do mundo só pra ele e nos fins de semana a gente faz muita coisa legal pra ele pra compensar a falta que fazemos durante a semana, erro nosso!

Porque chega na Segunda e começa toda a choradeira de novo.

Então seguem algumas dicas minhas:

Quanto mais tarde colocar na escolinha pior.

Não deixe transparecer para o seu filho sua insegurança, pois ele perceberá e aí será terrível.

Nos fins de semana procure fazer sim programas legais com ele, mas não faça só isso, pois na Segunda ele volta a sua rotina na choradeira por ter saber que com os pais é muito mais legal.

E por fim, quando levá-lo para a escola e ele perguntar pra onde estão indo ou coisas assim, não mintam, fale mesmo que ele chore, agora é hora de ir pra escolinha e explica que é só no fim de semana os passeios com o papai e a mamãe.

Beijos.

Mulher e Mãe disse...

Ói! Gostei muito do seu post, que bom que a Cecília está se adaptando bem e gostando da escolinha.

Vítor chorava horrores antes de ir pra escola. Mas depois que eu saia ele ficava bem. Quer dizer, eu saia uma vírgula, né? Eu fingia que saia, dava uns dez minutos e espiava pela janela. Estava tudo bem, eu ia embora.

Alice não chora. Quer dizer, chora se estiver no meu colo e eu passar pro colo de alguém. Mas isso não é privilégio da escola, é assim em qualquer lugar. E qualquer coisinha que se dê a ela é motivo pro choro passar e ela esquecer que tem mãe.

Ainda acho escolinha uma opção melhor do que babá. Quer dizer, melhor mais ou menos. Claro que eu prefiro chegar em casa e estar tudo limpo e arrumado, né? Mas na escola as pessoas têm preparação para ensinar coisas pros meus filhos, a alimentação é sempre balanceada e eu não preciso me preocupar com cardápio e nem com o que vou comprar. Ah, milhares de coisas... se eu for falar tudo, vira um post também! kkkk

Beijos
Tati