sexta-feira, 6 de maio de 2011

Piolhos: Pragas, Falta de Cuidados, Higiene ou Comum de Acontecer?


Gente, quem nunca passou pela situação de ter tido “piolho”, quem nunca teve um filho, primo, sobrinho, vizinho ou qualquer um contaminado por piolhos e lêndeas, hein, então pessoal, quando criança eu tive, quando adolescente eu tive, até adulta eu tive piolho acreditam, pois é agora depois de uma visitinha das minhas primas no fim de janeiro o meu filho ficou perdido em piolhos, e até agora ainda encontro um ou outro (a escola ajuda um pouquinho) olhando por esse lado é ate engraçado, mais é muito trágico e desesperador. O meu baby tem apenas 1 ano e 10 meses, tinha o cabelo nas costas todo cacheado e super volumoso, não estranhe, é isso mesmo tinha o meu marido tanto que me azucrinou que cortou o cabelo do meu baby na orelha, mais não foi só por causa dos piolhos que ele queria cortar os piolhos foi só uma desculpa, mais essa história fica para um próximo post, mais vamos voltar ao assunto principal, por isso pesquisei um pouco e separei o artigo mais interessante dentro dos que eu li:

Pessoal é um texto meio longo mais muito válido de ser lido!

Piolho

Os piolhos são “bichos” muito pequenos – um inseto, de tamanho mais ou menos igual à da de um fósforo. O piolho tem seis pernas curtas, adaptadas para agarrar o cabelo.

Os piolhos ficam agarrados ao cabelo, perto do couro cabeludo, onde encontram comida e aquecimento. São muito difíceis de encontrar porque têm a tendência de se esconder quando há uma mudança de cabelo, e também a cor deles é normalmente igual à cor do couro cabeludo.

Os piolhos põem seis a oito ovos por dia, que se colam aos cabelos dos indivíduos. Sete a dez dias depois de nascerem, deixam uma casca vazia, a que se dá o nome de “lêndea”. Estas têm cor pérola, e são mais fáceis de encontrar que os piolhos. Infelizmente as lêndeas são impossíveis de tirar quando penteamos o cabelo.

A fêmea do piolho pode pôr mais de 100 ovos, durante sua vida. Estes ovos ficam presos aos cabelos, perto do couro cabeludo, por meio de um material muito forte secretado pela fêmea. Eles chocam os ovos por aproximadamente 8 dias depois que são postos, e crescem aproximadamente até a fase adulta por 9 a 12 dias depois de chocar. Os piolhos adultos sobrevivem só por algumas semanas.

Em geral, uma pessoa infestada de piolhos terá menos que uma dúzia deles de cada vez vivos na cabeça, embora centenas de piolhos em crescimento, mortos e ovos sendo chocados podem estar presentes.
A transmissão ocorre pelo contato direto com objetos contendo os piolhos, tais como chapéus, escovas de cabelo, pentes, travesseiros, encostos de cadeiras, assentos de carros ou contato direto com pessoas parasitadas.
O controle convencional se faz pelo uso de “shampoos” ou loções próprias para o tratamento de piolhos. Deve-se sempre consultar um médico o qual indicará qual o melhor produto a ser utilizado.
O uso do pente fino, no mínimo uma vez ao dia, para retirar os adultos, e a catação de lêndeas são bastante eficazes no controle desses insetos.
Como se detectam : Sintoma e Conseqüências
·         Sintoma
O primeiro sintoma é uma intensa coceira no couro cabeludo, principalmente na região da nuca e atrás das orelhas.

·         Consequencias
A intensa coceira no couro cabeludo pode ocasionar férias que são portas abertas para infecções bacterianas, como impetigo, além do aparecimento de gânglios e stress que leva ao baixo rendimento escolar.
É muito importante falar com os educadores da escola, amigos e família para os informar que encontraram piolhos.
Não se deve ter vergonha de ter piolhos, porque estes não significam falta de higiene: os piolhos ate preferem os cabelos limpos.
“Os piolhos não saltam, não morrem na cama e podem visitar vários cabelos num só dia”.

Piolhos como verificar ? Como fazer a verificação? 

fonte: Wikipedia

Alguém começou a coçar-se, especialmente atrás das orelhas ou no pescoço? Verifique imediatamente se existem piolhos.


É importante detectar precocemente uma infestação de piolhos. Desta forma é mais fácil combatê-los. Além disso, desta forma evita novas infestações.
É difícil ver os piolhos. Mal sentem qualquer movimento, escondem-se. Os ovos (lêndeas) que não eclodiram são mais fáceis de encontrar. São entre o branco e o branco acinzentado e parecem-se com caspa, mas são muito mais difíceis de retirar do cabelo através da escovagem.
Apenas os piolhos indicam a presença de uma infestação. Só encontrou lêndeas / ovos vazios? 
Tal pode indicar uma infestação anterior. Não significa necessariamente que atualmente tenha piolhos. 
fonte: Paranix


Como tratar?
Passar freqüentemente o pente fino no mínimo uma vez ao dia. Para cabelos crespos ou ondulados, use antes um creme rinse.
Quando estiver passando o pente fino, utilize sempre um pano branco evitando assim que os piolhos caiam na roupa.
Os piolhos, lêndeas e ninfas que caírem no pano, devem ser deixados em vinagre diluído em água por um período de 30 minutos, para que sejam mortos.

Retirar todas as lêndeas de acordo com os seguintes passos:

 Molhar um pedaço de algodão em vinagre (diluído em água na proporção de 1:1);

Selecionar 3 ou 4 fios de cabelo que estejam com lêndeas;
Com ajuda do algodão embebido em vinagre diluído, envolver os fios de cabelo (3 ou 4 no máximo) pressionando-os entre os dedos;
Puxar lentamente no sentido da base do cabelo para a ponta e com a outra mão, segurar a base do cabelo para não machucar a criança;
Trocar sempre que necessário o algodão, desprezando-o em um frasco com vinagre diluído em água para matar as lêndeas;

 Obs.:

Lembre-se que qualquer pessoa pode pegar piolhos... Não são só as crianças !

Nunca usar querosene, neocid ou qualquer outro inseticida, pois são tóxicos ao ser humano.

Ferver os objetos pessoais, tais como: pente, boné, lençol e roupas.
Fonte: Fiocruz

Observaçaõ

Na ânsia de combater a infecção de piolhos, muitos pais utilizam produtos inadequados, que podem fazer mal à saúde das crianças, como inseticidas e tinturas para cabelo.
Além de serem um grande risco para a saúde, todos esses compostos têm a mesma limitação dos demais produtos disponíveis no mercado, específicos para o combate à infestação de piolhos:
Não tem efeito sobre os ovos do inseto, popularmente chamados de lêndeas.
 “Nem os inseticidas nem qualquer outro produto disponível no mercado, mesmo aqueles que realmente conseguem matar os insetos adultos, têm qualquer efeito sobre as lêndeas.
Por isso, apesar do uso do produto, em cerca de uma semana os piolhos voltam a aparecer, que é justamente o tempo que a lêndea leva para se transformar num piolho adulto”

O pesquisador assegura que a melhor forma para se livrar dos piolhos é conscientizar a população para utilizar regularmente o pente-fino.
“Não é à toa que quase todos os medicamentos disponíveis no mercado trazem em sua embalagem o pente fino. Se o produto funciona, por que esta cortesia?”
“O pente não retira os ovos, mas a passagem regular é capaz de remover o inseto assim que ele nasce, antes que se reproduza no couro cabeludo”, esclarece
. “Por isso, uma boa saída é ensinar a criança a usar o pente fino durante o banho, criando um hábito saudável.
O banho é o melhor momento para uso do pente fino porque assim o piolho é eliminado junto com a água corrente.”

A maior prevalência entre as crianças, por sua vez, se explica pela própria forma como o inseto é transmitido de uma pessoa para outra.
“Ele não tem asas e nem pernas adaptadas para o salto”.
Isso explica a alta incidência em crianças em idade escolar, já que ficam aglomeradas nas escolas, brincam juntos e compartilham os mesmos objetos, como escovas de cabelo.”
fonte: Marcelo Garcia e Renata Fontoura / Instituto Oswaldo Cruz


Dica

·         Para facilitar a retirada das lêndeas, pode ser usada uma mistura de vinagre e água em partes iguais, embebendo os cabelos por meia hora antes de proceder a retirada.
 Obs: Lembre-se que solucões caseiras, podem não funcionar ou até provocar irritacões em pessoas alergicas !




7 comentários:

Marcia Pergameni disse...

Oi Nat!!! Muito legal esse assunto! Ele estava na minha lista de assuntos! Já vou riscar!

Muito chato mesmo. Eu tive por muitas vezes. E a Cecília também já teve acredita????

Com 2 anos ela pegou piolho. bem, como não fico em casa durante o dia, foi minha mãe que cuidou do cabelo. Receitinha básica de vinagre, remédio da farmácia, pente fino....

dá um trabalhão!! mas passou. Por enquanto!! bjus

Ateliê Ana Bananna disse...

Adorei esse post... Muito bom.

Meu filho pegou piolho umas três vezes na escola, chegava em casa eu tratava e eliminava tudo, voltava da escola e lá de novo, falei um monte na escola, pois estavam deixando crianças com histórico de piolho entrar.

Cansada de passar os produtos no meu filho que faz o maior carnaval pra lavar o cabelo, liguei para o pediatra dele e ele receitou um comprido pra mim e para ele tomar, não me lembro o nome, mas se ligaram para o pediatra dos seus filhos ele com certeza saberá, foi a solução dos meus problemas.

Deve-se tomar esse comprido uma vez por ano e agora ele só usa pente fino em casa e na escola para evitar futuros contagios.

Beijos.

Janete disse...

Passei por isso há alguns dias atrás...Meu filho tava com muita coceira na cabeça, eu olhei mas não ví nada, passou alguns dias e minha mãe encontrou um piolho, depois... apelei também ao bom e velho vinagre, e comprei um shampooo também. Graças a Deus passou!

Débora Tolardo disse...

Amei a postagem, utilíssima!!!
Por incrível que pareça, sou professora há quase 17 anos e nunca peguei um piolhinho sequer e nenhum dos meus filhinhos também, rsrs...
Vim lhe desejar um Feliz Dia das Mães.
Ganhei um selinho especial para mamães arteiras (da amiga Ana Luiza que está logo aqui acima, rsrs)e estou compartilhando com você... espero que goste...
Beijinhos e fique com Deus.
Débora Tolardo

http://artesmisturadas.blogspot.com/

Roberta Fraga disse...

Adorei a postagem. Super completa. Quando crianças eu sofri muito com piolhos. Hoje nunca aconteceu com a minha pequena. Ainda bem, porque é do tipo que não é muito amiga do pente!
Feliz dia das mães.
Beijos!

Regina Runaway disse...

Muito bom essas dicas...imagina no meu tempo se raspava cabeça da criança eu sofri muito com isso.hoje eu não tenho preguiçaa de catar piolho na cabeça dos meus filhos....abraços...bjinhos

Regina Runaway disse...

Muito bom essas dicas...imagina no meu tempo se raspava cabeça da criança eu sofri muito com isso.hoje eu não tenho preguiçaa de catar piolho na cabeça dos meus filhos....abraços...bjinhos